Ensaio sobre porcos

E tudo começou com a mancha na parede, ela foi crescendo escorrendo, tornou-se uma infiltração causando focos de bolor e escamação por toda parte, retirando a camada da pintura em branco, agindo como um câncer machucando a carne por dentro, seus órgãos e estrutura, da mesma forma que mina o coração do aflito que atura o preconceito velado. Calado!

Você pode pintar mil vezes a sua parede, deixar com que ela pareça agradável aos olhos dos outros ( outros?), mas se não parar e retirar todo o reboco para descobrir onde se originou o mal, nunca vai entender como extirpá-lo. Extirpar o mau, a origem do dano, onde cai diariamente a mesma gota de água, até que ela comece a rachar e arrebente, ou talvez numa chuva mais forte, não seja apenas um pingo, mas uma enchente que carregue o espírito ferido daquele que aprende desde pequeno que ser o que se é, é um erro e que deve ser curado.”

Mais fotos CLIQUE AQUI.

Assista o vídeo abaixo:

Fotografia: Priscila Nunes
Produção e cenários: Renan Correa
Memórias fotografadas de: T. Angel, Yná Santos, Renan Correa e Milze Tiemi

Fanpage
https://www.facebook.com/pages/Ensaio-sobre-Porcos/560565930699370

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: