E Sauntering terminou…

“(…) palavra esplendidamente derivada de “pessoas vadias que erravam pelo país, na Idade Média, e pediam esmola sob o pretexto de irem à “la Sainte Terre”, à Terra Santa, até as crianças exclamarem “Lá vai um Sainte-Terrer”, um “Saunterer”, um da Terra Santa. Os que nunca vão à Terra Santa  nas suas peregrinações, como pretendem, são, em verdade, meros vadios e vagabundos; mas os que lá vão ter são “saunterers”, no bom sentido que tenha em vista. É certo que alguns derivariam  a palavra  de sans terre, sem terra ou pátria, o que, portanto, no bom sentido, significará – não tendo pátria determinada, mas igualmente tendo sua pátria em toda parte. Pois este é o segredo do vitorioso “sauntering”.”
Henry David Thoreau

E terminamos a primeira temporada de Sauntering. Tudo feito com o maior carinho, dedicação e amor possível. Veja os olhos a brilhar em cada episódio. Percebe? Sente?

Projeto que brotou da parceria – que virou irmandade – com o companheiro César Pessoa. Projeto que se fez com a precariedade assumida. Fazendo poesia e mágica com os recursos mínimos. Trabalhando por horas. Sonhando por outras horas tantas. Errando, aprimorando, aprendendo. Aprendendo milhões de coisas sobre a história da modificação corporal. Aprendendo milhões de coisas sobre as pessoas que amo. Aprendendo milhões de coisas sobre mim.

Em uma das conversas que eu e César tivemos, ele me disse que aquela era a hora da gente realizar esse projeto, por vários motivos, mas principalmente pela minha disponibilidade (no mais vasto sentido da palavra) em trabalhar com isso naquele momento. Já estou a beirar os meus quarenta anos de idade. Vai chegar um tempo em que precisarei concentrar mais energia em outras vidas. Vai chegar um tempo que a minha resistência física e saúde psicofísica não me permitirão fazer tanto com tão pouco ou quase nada. Vai chegar um tempo em que eu não poderei mais fazer tudo isso que venho fazendo e como venho fazendo. O que não é um drama ou tragédia e sim a vida em si. Mas aquela hora era a hora. E agora – ainda e por enquanto – continua sendo a hora.

Então, abaixo eu deixo o último episódio, que particularmente sinto uma descarga de emoção e energia, uma bela despedida para vocês assistirem. Aqui ainda deixo a informação que teremos mais uma temporada de Sauntering, a qual filmaremos no meio do ano. Se você quer patrocinar e/ou apoiar a nossa produção independente, por favor, me escreva. Se você quer apenas fazer uma doação de qualquer quantia que seja – e faço o pedido assumindo o saunterer que há em mim – você pode CLICAR AQUI (via paypal) e fazê-lo, vai nos ajudar e muito.

Em breve estarei a falar sobre essa nova temporada que estamos a trabalhar. Muito obrigada para cada pessoa que ajudou a tornar esse projeto uma realidade, agora concreta, embora ainda mergulhada em sonhos. Aqueles sonhos que me fazem dar um passo, e outro, todo dia. Olha lá o horizonte, o belo.

Amor, T.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: