Algumas dicas para quem deseja se tornar vegan

É comum – e fico muito feliz – que as pessoas me procurem pedindo ajuda no processo de transição para se tornar vegetariano ou vegan. Lembro o quanto foi importante para o meu processo pessoal conversar com pessoas que já eram e tive sorte de encontrar muita ajuda nesse caminho. Pequenas dicas são essenciais para que a gente descubra um outro mundo possível, com menos violência e sem crueldade.

A última pessoa que me pediu informações e dicas foi a minha prima, a Bella. Foi uma surpresa muito boa e fiquei tão feliz com esse desejo dela que resolvi fazer essa publicação como forma de presente, pra ela e todas as pessoas que têm me procurado nos últimos anos.

A primeira coisa que precisamos ter muito claro em nossas cabeças é que deixar de consumir carne e derivados de animais é um posicionamento ético contra a exploração animal não humano. É assumir uma postura que vai contra o especismo. A base em ser vegan está na defesa dos direitos dos animais. Por isso não é de todo correto afirmar que o veganismo é uma dieta, ele é muito maior que isso. Para facilitar o entendimento, já indico três documentários essenciais sobre o assunto: A carne é fraca; Terráqueos e a A conspiração da vaca.

Então é a hora de esquecer expressões bastante comuns do imaginário popular como “vou me tornar vegan para ser mais saudável” ou “quero rejuvenescer por isso me tornarei vegan“. Essas expressões são problemáticas por vários motivos. Primeiramente por serem egoístas, baseadas apenas no bem-estar do seu próprio umbigo e como eu disse acima, veganismo é sobre um posicionamento ético na relação que temos com os animais. Para fortalecer a questão ética, deixo abaixo um vídeo maravilhoso da palestra de Gary Yourofsky.

Também é importante dizer que se tornar vegan não é o mesmo que necessariamente se tornar mais saudável. Mas é óbvio que você pode se tornar vegan e também escolher em ter um estilo de vida mais saudável, que implica, por exemplo, em uma alimentação balanceada e prática de atividades físicas regulares, entre tantas outras coisas possíveis. Mas lembre-se sempre que as pessoas se tornam vegan pelos animais e é esse o centro de tudo.

Também é importante dizer que se tornar vegan não quer dizer que você vai deixar de ser saudável, adoecer e se tornar uma pessoa fraca. A minha experiência pessoal e a de tantas pessoas que conheço mostram justamente ao contrário, se duvidar recomendo visitar o grupo Musculação Vegana. Transitei para o veganismo em 2007, faço atividades físicas diárias e me sinto muito melhor e com mais vigor do que antes. Inclusive, é crescente o número de atletas que são vegan e estão ganhando destaque ao redor do mundo, por exemplo, Patrick Baboumian (Alemanha), Paru (Brasil) e Jordan David (EUA).

Agora uma parte importante: mas vegan se alimenta de quê? A resposta é simples. Tudo que não seja animal e não tenha derivados de animais pode ser seu alimento e acredite, a variedade é realmente imensa. Acredito que se você já assistiu os vídeos que recomendei acima, já deve ter percebido que a ideia de que abandonar o consumo e exploração animal é muito radical já caiu por terra.

Existem milhares de sites na internet com receitas e que podem ser uteis, eu usualmente visito o da minha amiga Chubby Vegan, além de receitas fabulosas é possível comprar comidas deliciosas. Mas use a criatividade, explore sabores, reformule aquilo que você já sabe fazer. Legumes, verduras, frutas, grãos, raízes e tantas coisas deliciosas podem render pratos maravilhoso e livre de crueldade. O nosso sagrado arroz e feijão está garantido!

Ah! E se prepare, assim que descobrirem que você quer ser ou que você é vegan vão te perguntar sobre proteínas, todos os dias, repetidamente essa pergunta vai aparecer. Sobre essa questão recomendo o vídeo abaixo.


Centrei a conversa aqui apenas na questão da alimentação, mas o veganismo vai além disso, creio que os vídeos todos acima já insiram vocês com maior profundidade. A intenção aqui é apenas ser um primeiro passo, para mostrar que é possível viver bem sem se alimentar de crueldade, exploração, dor e medo e que sem sombra de dúvida são ações diretas pela libertação animal e humana.

Boa sorte em sua jornada, é um caminho mais simples do que se possa imaginar. Os animais agradecem!

T.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: