Até tu Ney? Até tu?

Eu sou (mais) uma das pessoas apaixonadas por Ney Matogrosso. Mas vê-lo falando tantas bobagens, em um momento em que não só se se falam, mas que também se fazem tantas atrocidades, rola um desgosto grande viu. Fica aqui meu lamento.

_____________________________

Primeiro gostaria de reproduzir as palavras da minha e companheira Lud:

Claro, esse assunto não se resume à minha agonia sobre ele. Mas o que me inquieta é ver o Ney, que é um expoente cultural e, portanto, formador de opinião, repetir as mesmas bobagens que a minha tia Lu resmunga em cima das falas dos âncoras da Globo. O que me encana é que muitos artistas, talvez a maior parte deles, é absurdamente obtusa em relação à política ou a qualquer outra coisa que não gire ao redor do seu umbigo. Acho esse artigo bem bacana por esclarecer pontos importantes da fala do Ney, mas não consigo ser tão generosa quanto o autor. O Ney pode até pode ser um homem sensível: os Amarildos, Cláudias, as UPPs e a “higienização” pró Copa, tudo isso só cala a quem tem alguma empatia com os outros. Mas além de analfabeto político, ele é preconceituoso ao afirmar que “essas pessoas” fazem filhos para ganhar Bolsa Família, por exemplo. E eu não sei se tem uma “geração do papel e da televisão”. Acho que tem estar ou disposto a pensar além do que nos dizem.

Sobre o Bolsa Família sugiro a leitura desse texto aqui:
http://www.geledes.org.br/explicando-o-bolsa-familia-para-ney-matogrosso/

Sobre a saúde ser melhor anos atrás, reproduzo as palavras da doutora Lucia Andre:

“Sendo uma pessoa que tem doutorado em saúde pública e que trabalha na área desde 1973 eu não posso me calar diante de uma imbecilidade. Não há outro adjetivo para o que disse Ney Matogrosso na entrevista à TV portuguesa..

Eu não me meto a dizer se ele cantou em dó menor ou maior, se entoou uma fusa ou semifusa, porque não entendo NADA de música.Então, ele, que não entende NADA de saúde pública, que não fale idiotice sobre o tema.

Em hipótese alguma a saúde era melhor em 1950 do que é hoje. Pelo contrário: era muitíssimo pior! Crianças morriam como moscas, a poliomielite grassava solta em nosso país, não havia assistência universal à saúde, nem hospitais para os que não tinham carteira assinada, que eram obrigados a serem atendidos como indigentes (sim, era essa a palavra: INDIGENTES) pelas Santas Casas de Misericórdia, que mal davam conta do atendimento.

Não havia água encanada nas casas, nem esgoto. As casas, mesmo nas grandes cidades serviam-se de poços e o esgoto ia para fossas. A tuberculose matava como nunca, a lepra (hanseníase) era uma verdadeira epidemia nos grandes centros e os leprosários viviam cheios.

Que saúde melhor era essa? Só na ignorância crassa desse moço! Ney Matogrosso, cante, que é o que você sabe fazer. Não dê palpite no que não entende. A expectativa de vida ao nascer no Brasil nos anos 1950 era de 45 anos! Hoje é de 75 anos! Se a saúde naquele tempo era melhor, porque se vivia menos? Vá aprender sobre o seu país antes de abrir a boca pra falar estultices.”

E sobre as mulheres POBRES estarem engravidando para ganhar bolsa família, ainda com a doutora:

“Um pouco de estatística: os dados mostram que as mulheres brasileiras tem tido MENOS filhos na última década, ao contrário do que afirma, sem base científica, o SR. Ney Matogrosso. Vai cantar, Ney! Que é só isso que vc sabe fazer, tá? Eu não canto porque não sei. Não se mete no que vc não sabe que aí você dá vexame, tá?”
http://exame2.com.br/mobile/economia/noticias/ibge-taxa-de-fecundidade-diminuiu-20-1-na-ultima-decada-2

Ney, vou ficar sem te ouvir por uns tempos. Fiquei desgostosa por demais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: