Facebook: Me, Myself and a Supposed Self-Portrait

Título da performance: Facebook: Me, Myself and a Supposed Self-Portrait
Autor: T. Angel
Performers: T. Angel
Ano: 2011

Sobre:

“Um viciado no Facebook me segredou, não segredou,  de fato, mas gabou-se para mim de que havia feito 500 amigos em um dia. Minha resposta foi que eu tenho 86 anos, mas não tenho 500 amigos. Eu não consegui isso. Então, provavelmente quando ele diz “amigo” e eu digo “amigo”, não queremos dizer a mesma coisa.  “ –  Zygmunt Bauman

O suposto auto-retrato de um sujeito pós-moderno tem um pouco dele e dele mesmo. Tem um pouco de vazio.
Tem um pouco de nada.
Tem angústica e tem neurose transvestidos de maneiras politicamente corretas: Meu maior sonho é a paz mundial!
É um suposto auto-retrato vivo, no limite, é um livro de rostos que já nasceu morto.

Utilizando diferentes materiais – tinta, saliva,  sangue – o artista busca construir as páginas de seu “Livro de Rosto”, suporte para o(s) seu(s) suposto(s) auto-retrato(s).
É o momento intímo do artista com ele mesmo.
Momento de forjar um suposto auto-retrato.


Fotos: Du Ozaki e Fernando Fabris

Performance que integrou o 8° Cardápio Underground de Outubro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: