La recherche de L’équilibre


Título da performance: La recherche de L’équilibre
Autor: T. Angel
Performers: T. Angel e Dark Freak
Ano: 2009

Sobre:

A busca pelo equilíbrio se torna a grande caça ao tesouro em nossa sociedade contemporânea. A frenética agilidade de informação, a forma com a qual tudo é facilmente descartável, a banalização do ser e o individualismo exacerbado criam vertiginosas formas de existência. A corda bamba ao qual caminhamos em nosso cotidiano mecanizado pede que criemos novas relações. É preciso reconhecer o outro como parte de si. Corpos desequilibrados que juntos se encontram e desencontram, mas se equilibram frente às multi adversidades de existir. 

O trabalho nasce da análise de novas relações interpessoais, onde tudo é descoberta, tudo é certo, tudo é intenso, tudo é construtivo e admirável. E principalmente da análise do equilíbrio psicoemocional que dadas relações trazem a vida. O que acaba remetendo “La Recherche de L’équilibre” à uma discussão que Inês Pedrosa levanta em seu livro “Fazes-me falta” acerca do “procurei nos outros encontrar aquilo que precisava em ti”. Como se o outro preenchesse uma lacuna reservada inconscientemente e como se todas as vivências anteriores fossem uma eterna busca subjetiva de um encontrar o outro.

Como se o outro fosse muleta e suporte e, pudesse completar a obsoletude do corpo outrora dilacerado e desorientado.
O respectivo trabalho busca de forma inócua discutir os encontros e desencontros humanos, a confiança, a fé no outro e a vida aquém da materialidade supérflua e vazia. 

Performance que integrou o Projeto Luxúria de Dezembro de 2009.


Anúncios
Comments
2 Responses to “La recherche de L’équilibre”
Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] algum trabalho, mas optei por algo “novo”. Em aspas porque estou revisitando “La Recherche de L’équilibre“, um trabalho de 2009 e que contou com a participação do Dark Freak. Nessa nova jornada, […]

  2. […] Trabalho que re-investiga “La Recherche de L’équilibre” (2009) e repassa por algumas latentes reflexões oriundas das relações de equilíbrio. […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: